Expressão: Magia Boa ou Má?

by

Desde que ouvimos falar de expressão no episódio 4.08 – “We’ll Always Have Bourbon Street” pelo professor Shane (David Alpay), começamos a associar este tipo de prática ao mal. E certamente tivemos nossos motivos: primeiro sabíamos que Shane estava escondendo muitas informações preciosas e, além disso, Nandi LaMarche (Adina Porter) revelou para Damon (Ian Somerhalder) e Stefan (Paul Wesley)que este tipo de magia é pior que a magia negra, pois é necessário canalizar energia de sacrifícios humanos para aumentar os poderes da bruxa que a pretende praticar.

Isto foi muito esclarecedor na altura, mas no episódio da semana passada obtivemos uma definição diferente desta prática, quando o nosso professor teve que dar explicações a Bonnie Bennet (Kat Graham):

“Expressão não é magia negra. É um jeito de fazer magia que não é monitorado pela natureza ou os espíritos. Não é bom nem mau, mas também não tem limites então como usá-la cabe você mesma.”

Agora estamos em um impasse. Será que as coisas são mesmo como o professor o diz? Sabemos que ele tem mentido sobre muita coisa, que pretende libertar o Silas, embora não saibamos ainda o porquê.

Uma coisa, no entanto, foi explicada: agora sabemos o porquê da morte dos doze membros do conselho e dos doze híbridos. Mas se a magia utiliza sacrifícios humanos para adquirir poder, como pode não ser má?

E, ainda que Bonnie tenha quase matado April Young (Grace Phipps) numa tentativa de proteger o professor, ela utilizou a magia para o bem mesmo tendo consequências negativas.

Talvez nos precipitamos ao supor que expressão é sinônimo de mal. Shane precisa de Bonnie, ela é “a chave de tudo,” o que nos leva a uma única conclusão: teremos que assistir mais alguns episódios para percebermos em que categoria se identifica a magia de expressão. E se tal categoria é classificada realmente pelo bruxo que a usa, ou já é estabelecida pela própria prática.

Comente No Site Logo Abaixo:

Comentários: