Breves observações do episódio 4X11

by

No episódio 4×10 de Tvd tivemos outro  momento ímpar de Delena: -”I loveu you, Damom!”. Essas quatro palavrinhas deixaram eufóricos milhares de fãs.As expectativas foram a mil! Entretanto, no 4×11 O “estarei aí em breve”, dito após esse momento “OMG”, não resultou num encontro emocionante, romântico ou quente entre Damon e Elena, mas sim em uma das cenas que tive vontade de matar Julie Plec. Damon compelido por Kol e Elena  achando-se a poderosa, acreditando veemente que o seu amor ajudaria Damon a sair do domínio do caçula  maléfico da família Original.Fala sério! Estamos num conto de fadas agora????!!!!!!
E o pobre  Matt… novamente  senti pena. Mais perdido do que nunca na trama. Parece que agora ele será o brinquedinho de todos que irão querer controlar ou machucar Elena. Se ele não se transformar logo em algum ser sobrenatural só irá sobrar um único destino para esse loirinho: a morte.
Por outro lado, temos O caçador da vez, Jeremy Gilbert. Parece que ele perdeu de vez a vontade incontrolável de matar vampiros, vontade que quase levou Elena para o túmulo definitivamente em um dos episódios passados. Tudo bem que Klaus exagerou, como sempre, mas o Jeremy podia ter demonstrado um pouco mais da gana de caçador para tornar tudo mais perigoso e atraente aos nossos olhos. Diante dessa situação controversa, alguém, por favor, pode me explicar que cena foi aquela em que o nosso confuso caçador quase enfiou a adaga na irmã novamente depois de todos os pudores com os demais? Ah, não podemos nos esquecer das conversinhas dele com Damon: tipo “eu sei que você não gosta de mim”, você está fazendo isso apenas pela Elena”. Foram despropositadas e bem infantis. Um bando de gente sendo transformada em vampiros ao mesmo tempo em que  Matt passa a ser considerado o prato do dia e ele preocupado com os sentimentos do Salvatore por ele… ri muito!
O joguinho entre Rebekah e Stefan foi  tão previsível e entediante. Dois corações machucados procurando consolo, mas ao mesmo tempo com o papinho “não me importo”com você. Ainda bem que a cena de sexo foi curtíssima. Achei sem sal como todo o restante entre eles.

Por falar em “não me importo”, o Stefan está abusando da desculpa da “dor de cotovelo” para “barbarizar”. Concordo que ver a ex-namorada com o seu irmão não é nada agradável, mas fazer o que ele está fazendo com Damon e justificar sua postura vingativa em relação a Elena através da “ligação” está muito baixo. Colocar o peso todo da humanidade dele em Elena achei forte demais.Não esperava isso dele. Esperava no mínimo  uma atitude dolorosa e com muita dignidade.Ele tem seu lado obscuro independente da Elena. O que falta nele é a coragem de assumir quem realmente ele é.

Tiro o chapéu para o Kol. Bateu, matou, ameaçou, compeliu, torturou e fez jogo psicológico. Os louvores do episódio devemos a ele. Simplesmente perfeito! Ainda mais a sua confissão: ele sabe mais que todos sobre Silas, o primeiro imortal do mundo. Kol assumiu para si a tarefa de não deixá-lo voltar ao controle, tanto no passado (quando exterminou os seguidores de Silas sem vacilar), quanto agora (tentando acabar com as chances dos demais em trazê-lo das catacumbas “de algum lugar não sei onde”).
Outro destaque: Bonnie mostrando que não será a marionete de ninguém. As suas cenas com Shane na delegacia foram muito interessantes, principalmente  quando usa sua magia para mostrar que não está tão disponível assim para se encaixar nos planos do professor. Contudo, deixou a entender que seu lado emocional (amor pela avó) poderá ser um dos grandes trunfos contra ela. Torço para Bonnie se sobressair mais vezes. A sua personagem merece destaque como foi possível comprovar no episódio da semana passada.
E para finalizar, temos uma Elena pensante, ativa e até um pouco vingativa. Adorei!!!! Espero que esse lado seja mais explorado nos próximos episódios. Com certeza, se isso acontecer, Julie Plec ganhará muitos elogios de todos nós.

Comente No Site Abaixo:

Comentários: